Seu email foi confirmado com sucesso!

Para ativar a senha de seu email, favor abrir um chamado no CAS informando a chave #.
Em alguns segundos, você será direcionado para a criação de sua assinatura digital.

X

Sua assinatura digital foi criada com sucesso!

Lhe foi enviado um email com a sua assinatura, juntamente com as instruções para a sua utilização.

UBSs participam de evento sobre Práticas Integrativas em Saúde no Parque do Ibirapuera

A busca pelo equilíbrio entre o movimento e a quietude, os benefícios da meditação, técnicas milenares e o que isso pode trazer à saúde das pessoas. Foi com a proposta de vivenciar estas experiências que a Secretaria Municipal de Saúde realizou o V Encontro- “Homeopatia, Acupuntura e Práticas Integrativas em Saúde: Promovendo Qualidade de Vida no SUS e no Município de São Paulo.

 

O CEJAM esteve na manhã de sábado, no Parque do Ibirapuera, representado por nove Unidades Básicas de Saúde. Usuários, agentes comunitários, fisioterapeutas, enfermeiros e outros profissionais participaram do evento com a intenção de colher experiências e levar novas práticas às suas UBSs.

 

Apresentações de movimentos do Tai Chi Pai Lin, Tikun, meditação, dança circular e outras práticas fizeram parte do programa e cativaram os grupos que estiveram presentes. Da UBS/PSF Vila Calú 20 idosos estiveram no encontro. Na Unidade já existem atividades como caminhadas e alongamentos, mas há a intenção de aplicar novas práticas “Os idosos que estiveram aqui vão nos cobrar depois”, afirmou a enfermeira Iolanda, que acredita que a participação no evento será um novo estímulo.

 

Dayane, auxiliar de enfermagem da UBS/PSF- Jardim Aracati, comentou que além de trazer novidades, “o passeio é uma maneira de oferecer uma atividade de lazer para estas pessoas que não tem oportunidade”. Nesta UBS, dois profissionais já estão fazendo um curso de Tai Chi para oferecer aos seus usuários.

 

A vontade de buscar alternativas de saúde, além de transformar a Unidade de Saúde em um ambiente acolhedor e de integração. A vontade é grande, mas muitas vezes os profissionais enfrentam dificuldades. Marcelo, fisioterapeuta da UBS/PSF Cidade Ipava contou que a maior dificuldade é encontrar espaço para que a comunidade possa praticar estas atividades: “Temos que negociar muito e no Programa Saúde da Família, a ajuda das pessoas é fundamental”.


Data de Publicação: 02/12/2009

Fonte: Assessoria de Imprensa-CEJAM