Seu email foi confirmado com sucesso!

Para ativar a senha de seu email, favor abrir um chamado no CAS informando a chave #.
Em alguns segundos, você será direcionado para a criação de sua assinatura digital.

X

Sua assinatura digital foi criada com sucesso!

Lhe foi enviado um email com a sua assinatura, juntamente com as instruções para a sua utilização.

Vacinação contra a gripe é prorrogada até 30 de maio

A vacinação contra a gripe foi prorrogada até o dia 30 de maio pelo Ministério da Saúde. Em Embu das Artes, a meta é atingir 80% da população de mais de 16.800 mil idosos, 17.900 mil crianças, 2.700 trabalhadores de saúde, 500 puérperas e 3 mil gestantes. No entanto, muitas pessoas ainda não procuraram as unidades básicas de saúde (UBS) do município para se imunizar contra o vírus da influenza (H1N1, H3N2 e B). Segundo a Secretaria de Saúde, dentro dos grupos que devem receber a vacina, as gestantes ainda preocupam, pois essa é uma medida simples e efetiva que garante a saúde da mãe e do bebê. Deixar de se imunizar pode acarretar diversos problemas podendo, inclusive, ser fatal. As crianças também estão abaixo do número esperado. A vacina é gratuita. Basta procurar umas das UBS da cidade em seus horários de funcionamento e se imunizar levando a carteirinha de vacinação. A vacina A vacina protege contra os três subtipos do vírus da gripe que mais circularam no inverno passado que são: Influenza A (H1N1); Influenza A (H3N2) e Influenza B. A vacina não imuniza contra resfriado, pois é diferente de gripe. à‰ importante saber que a vacina não tem efeito colateral. A vacina usada na campanha é segura e bem tolerada. Em poucos casos, podem ocorrer manifestações de dor no local da injeção ou endurecimento. Além disso, as pessoas que não tiveram contato anterior com os antígenos - substâncias que provocam a formação de anticorpos específicos - podem apresentar mal-estar, mialgia ou febre. Todas estas ocorrências tendem a desaparecer em 48 horas. A vacina de influenza tem por objetivo evitar os casos graves e os óbitos, e não eliminar a transmissão do vírus. Por isso, o Brasil, assim como todos os países que usam essa vacina, segue a recomendação da Organização Mundial da Saúde (OMS) de vacinar os grupos com maior vulnerabilidade para as complicações e os óbitos. Na sua grande maioria, os casos de gripe são casos leves e que se resolvem espontaneamente sem sequelas ou complicações. Entretanto, nos grupos mais vulneráveis, o caso pode se complicar e gerar outras doenças graves, como a pneumonia bacteriana. A vacina só não é recomendada para quem tem alergia à  proteína do ovo - usada na sua fabricação. Mais informações: 4785-3540/3541.

Data de Publicação: 22/05/2014

Fonte: Assessoria de Imprensa