Aguarde...

Comitê de Ética em Pesquisa

Evento

O Centro de Estudos e Pesquisas “Dr. João Amorim” tem entre seus propósitos o incentivo à pesquisa na área da saúde. Pensando nisso, foi criado em outubro de 2018 o Comitê de Ética em Pesquisa (CEP) - CEJAM, que tem como objetivo identificar, analisar e avaliar as implicações éticas em pesquisas científicas que envolvem seres humanos, de forma direta ou indiretamente, visando a observância das Normas Éticas na defesa dos Direitos dos envolvidos em tais pesquisas.

O papel dos Comitês de Ética em Pesquisa está estabelecido em diversas diretrizes éticas internacionais - como a Declaração de Helsinque, Diretrizes Internacionais para as Pesquisas Biomédicas envolvendo Seres Humanos (CIOMS) - e brasileiras, sobretudo as Normas e Resoluções da Comissão Nacional de Ética em Pesquisa (CONEP), com o objetivo de salvaguardar a dignidade, os direitos, a segurança e o bem-estar dos sujeitos envolvidos na pesquisa.

Ciente da importância da análise ética de projetos de pesquisas e já tendo atingido um volume considerado de estudos inscritos em suas Jornadas Científicas e Simpósios, o Centro de Estudos e Pesquisas “Dr. João Amorim” já se prepara há anos para estruturar um Comitê de Ética em Pesquisa credenciado pela Comissão Nacional de Ética em Pesquisa – CONEP.

Em janeiro de 2019, o CEJAM foi autorizado pelo CONEP a dar início às atividades do CEP-CEJAM. No mesmo período, ocorreu a posse de membros do Comitê, que inclui médicos, enfermeiros, advogados, usuários do Sistema Único de Saúde (SUS) e outros profissionais de áreas multidisciplinares.

 

Cadastre sua pesquisa

Evento

Para submeter uma pesquisa científica para avaliação do Comitê de Ética em Pesquisa CEJAM, é necessário seguir os passos abaixo:

    • Confira as normas e regulamentos e certifique-se de que a pesquisa segue os requisitos obrigatórios para avaliação por Comitês de Ética em Pesquisa Envolvendo Seres Humanos.

      Saiba mais sobre a legislação vigente clicando aqui: Plataforma Brasil
    • Faça o cadastro da pesquisa na Plataforma Brasil, base virtual do Governo Federal para pesquisas científicas que envolvem seres humanos no sistema da Comissão Nacional de Ética em Pesquisa (CONEP).

      Acesse a Plataforma Brasil.
    • Após a submissão da pesquisa, aguarde dentro do prazo pré-determinado pela legislação vigente para a respectiva aprovação.


Cadastro

Calendário de Reunião

Evento

Horário 9hs às 12hs

  • 17 de Janeiro;
  • 14 de Fevereiro;
  • 14 de Março;
  • 18 de Abril;
  • 16 de Maio;
  • 13 de Junho;
  • 18 de Julho;
  • 15 de Agosto;
  • 19 de Setembro;
  • 17 de Outubro;
  • 14 de Novembro;
  • 19 de Dezembro;

Lista de Membros

Evento
  • MÁRIO SANTORO JUNIOR

    Coordenador

  •  MARIO MAIA BRACCO

    Vice – Coordenador

  •  ANATALIA LOPES DE OLIVEIRA BASILE

    Enfermagem

  •  CAMILA DE OLIVIERA BEZERRAL

    Enfermagem

  •  CONCEIÇÃO APARECIDA DE MATTOS SEGRE

    Medicina

  •  ERNANI PEREIRA DA CUNHA

    Cirurgião Dentista

  •  FRANCISCO EUGENIO LODUCCA

    Odontologia

  •  LEANDRO TOYOJI KAWATA

    Odontologia

  •  MARCOS FUCHS

    Advogado

  •  LAURENTINO ELIAS DA SILVA

    Farmácia

  •  VALDIR PEREIRA NUNES

    Químico

  •  GILBERTO PEREIRA DA SILVA

    Representante de Usuário

  •  JOSE GERALDO ARAUJO

    Representante de Usuário

  •  JACKELINE NOVAES DE SOUZA

    Secretária Executiva

Regimento Interno

Evento

CAPÍTULO PRIMEIRO - DO REGIMENTO JURÍDICO

Art. 1º O Comitê de Ética em Pesquisa do Centro de Estudos e Pesquisa Dr. João Amorim – CEJAM, doravante designado como CEP-CEJAM, instituído pela Portaria n. 002/2017 de 20 DE Abril 2017, Superintendência CEJAM , de acordo com o que determina a Resolução 466/2012 do Conselho Nacional de Saúde do Ministério da Saúde - CNS, também respeitando os padrões éticos estabelecidos em diretrizes internacionais (Declaração de Helsinque) para pesquisas biomédicas envolvendo seres humanos e as normas vigentes complementares, bem como a Norma Operacional n. 001/2013, no que diz respeito aos aspectos éticos das pesquisas envolvendo seres humanos, constitui uma instância colegiada, de natureza consultiva, deliberativa, normativa, educativa e independente, vinculada à Comissão Nacional de Ética em Pesquisa (CONEP).

Art. 2º Os objetivos do CEP-CEJAM são identificar, analisar e avaliar as implicações éticas nas pesquisas científicas que envolvem seres humanos direta ou indiretamente, visando à observância das normas éticas na defesa dos direitos dos envolvidos na pesquisa, que são os participantes, pesquisadores e instituições, individual ou coletivamente considerado.

CAPÍTULO SEGUNDO - DA ORGANIZAÇÃO ADMINISTRATIVA

Art. 3º A constituição do CEP-CEJAM deve considerar os critérios de multirrefencialidade na formação profissional dos membros definido pela Resolução CSN 466/2012, não sendo permitido que nenhuma categoria profissional tenha representação superior à metade dos seus membros.

§1º O CEP-CEJAM será constituído por colegiado com número superior a 7 (sete) membros, incluindo profissionais das ciências humanas, ciências da saúde, ciências sociais, ciências exatas e ciências biológicas e, pelo menos um membro da sociedade representando os usuários da instituição, indicado pelo Conselho Estadual ou Municipal de Saúde ( assinada pela autoridade máxima do Conselho) ou por outras entidades que não tenham vínculo com a instituição requerente.

§2º O colegiado será composto por membros indicados pelas unidades assistenciais do CEJAM, membros titulares que compõem o CEP e comitê executivo do CEJAM, representado a área de conhecimento correspondente, bem como os representantes dos usuários, sendo designados por portaria emitida pela superintendência do CEJAM, respeitadas as recomendações contidas nas normas vigentes. A indicação de qualquer membro novo deverá ser submetido à aprovação em plenária do CEP-CEJAM e ad referendum do Comitê Executivo do CEJAM.

§3º O mandato de cada membro será de 3 (três) anos, sendo permitida uma recondução.

§4º O nome dos membros indicados para compor o colegiado do CEP-CEJAM deverá ser encaminhado para apreciação da Comissão Nacional de Ética em Pesquisa (CONEP).

§5º O novo membro deve obrigatoriamente ser qualificado para exercer a função por meio de curso de capacitação inicial para o desenvolvimento das atividades pertinentes.

§6º O CEP-CEJAM deve garantir os meios para a realização de programas de capacitação dos membros bem como da comunidade acadêmica e promoção da educação em ética em pesquisa envolvendo seres humanos, conforme requer a Norma Operacional nº 001/13;

Art. 4º O membro do CEP-CEJAM que faltar a 3 (três) reuniões consecutivas ou alternadas, sem justificativa, será excluído e substituído por outro membro da mesma área, e indicados pelas unidades assistenciais do CEJAM, membros titulares que compõem o CEP e comitê executivo do CEJAM.

§ 1º A justificativa deverá ser apresentada formalmente, por e-mail ou memorando, antecipadamente ou até cinco dias antes da realização da reunião.

§2º O coordenador solicitará formalmente a substituição do membro excluído mediante os critérios estabelecidos no caput deste artigo.

§3º O controle das presenças nas reuniões dar-se-á por de lista de presença, onde todos os participantes deverão assinar.

Art. 5º Ao membro do CEP-CEJAM que participar em 75 % ou mais das atividades do CEP, fará jus a um certificado de participação como membro do CEP, e a um Diploma de Honra ao Mérito pelos relevantes serviços prestados ao CEJAM, no final do seu mandato.

Art. 6º Em consonância com a Resolução/CNS 466/2012, os membros não poderão ser remunerados.

Parágrafo único. O membro deve ser dispensado no horário de seu trabalho no CEP-CEJAM, de outras obrigações nas instituições ou organizações a qual presta serviço, dado o caráter de relevância pública da função e da obrigatoriedade da participação dos membros nas reuniões.

Art. 7º Os trabalhos do CEP-CEJAM serão dirigidos por um Coordenador escolhido entre os seus componentes, cujo mandato terá duração de 3 (três) anos, permitida uma recondução.

Parágrafo único. O CEP-CEJAM terá também um subcoordenador, indicado pelo Coordenador e aprovado pelo plenário.

Art. 8º Na execução das atividades administrativas será assegurado ao CEP, pela Superintendência do CEJAM , um(a) secretário(a) executivo(a), exclusivamente para esta função.

Art. 9º No caso de pesquisas com grupos vulneráveis, comunidades e coletividades, poderão ser convidados consultores ad hoc temporários, pertencentes ou não à instituição, especialistas em suas respectivas áreas de atuação com a finalidade de fornecer subsídios técnicos e teóricos como membro ad hoc do Comitê de Ética em Pesquisa - do CEJAM.

CAPÍTULO TERCEIRO - DAS COMPETÊNCIAS

Art. 10º São das competências do CEP-CEJAM:

I - revisar os protocolos de pesquisa envolvendo seres humanos considerando os aspectos descritos no Art. 1º deste Regimento;

II - enviar aos pesquisadores responsáveis o parecer consubstanciado, por escrito, identificando com clareza o ensaio, documentos estudados e data da revisão no prazo estabelecido;

III - arquivar por cinco anos todos os dados e documentos relativos ao protocolo de pesquisa, ainda que digitalizados;

IV - divulgar as instruções normativas que nortearão os pesquisadores quanto aos aspectos éticos da pesquisa;

V - solicitar e acompanhar o desenvolvimento dos projetos por meio de relatório parcial e final, considerando o Capítulo VII, item X.b da Resolução 466/2012 do CNS;

VI - após a aprovação dos protocolos, as datas de solicitação de seus respectivos relatórios deverão ser determinadas e informadas ao pesquisador no parecer;

VII - avaliar protocolos de pesquisa de outras instituições ou empresas privadas que não tenham um CEP constituído, quando enviados pelo CONEP;

VIII - receber dos participantes da pesquisa ou de qualquer pessoa física ou jurídica, denúncias de abusos ou notificações de fatos adversos que possam alterar o curso normal do estudo decidindo pela continuidade, modificação ou suspensão da mesma devendo, se necessário, proceder às adequações documentais.

IX - considera-se como antiética a pesquisa descontinuada, sem justificativa, aceita pelo CEP que a aprovou;

X - requerer instauração de sindicância junto à Comissão Executiva em caso de denúncias de irregularidades de natureza ética nas pesquisas e, havendo comprovação, comunicar à Comissão Nacional de Ética em Pesquisa - CONEP/SP, bem como a outras instâncias, quando couber;

XI - manter comunicação regular e permanente com a CONEP/SP, funcionando como o canal de comunicação entre o pesquisador e a CONEP/SP;

XII - enviar a CONEP no primeiro bimestre de cada semestre, relatório das atividades do CEP-CEJAM dos últimos 6 (seis) meses, conforme orientações da página eletrônica da CONEP;

XIII - informar, assessorar ou prestar consultoria às unidades Assistenciais do CEJAM e segmentos da sociedade, quando solicitado, sob questões éticas relativas à pesquisa com seres humanos;

XIV - manter em sigilo o exercício de suas atribuições, não identificando o nome dos relatores;

XV - solicitar, se necessário, no curso da revisão ética, informações, documentos necessários ao esclarecimento das questões, de acordo com Capítulo X, item X.3.6 da Resolução 466/2012 do CNS;

XVI - acompanhar a legislação correspondente e propor alterações;

XVII - comunicar a suspensão do protocolo de pesquisa ao superior imediato do responsável pelo desenvolvimento do projeto, à CONEP/SP e à instituição financiadora do projeto, se houver.

CAPÍTULO QUARTO - DAS ATRIBUIÇÕES

Art. 11 - É atribuição do CEP-CEJAM analisar protocolos de pesquisa envolvendo seres humanos, de modo a garantir e resguardar a integridade e os direitos dos voluntários participantes nas referidas pesquisas.

§1º A análise de cada protocolo culminará com seu enquadramento em uma das seguintes categorias descritas pela Resolução 466/2012 do Conselho Nacional de Saúde Capítulo X, item X 3.5:

I - Aprovado: quando o protocolo encontra-se totalmente adequado para execução.

II - Com pendência: quando a decisão é pela necessidade de correção, hipótese em que serão solicitadas alterações ou complementações do protocolo de pesquisa, de modo que por mais simples que seja a exigência feita, o protocolo continua em “pendência”, enquanto esta não estiver completamente atendida.

III - Não Aprovado: quando a decisão considera que os óbices éticos do protocolo são de tal gravidade que não podem ser superados pela tramitação em “pendência”.

IV - Arquivado: quando o pesquisador descumprir o prazo para enviar as respostas às pendências apontadas ou para recorrer.

V - Suspenso: quando a pesquisa aprovada, já em andamento, deve ser interrompida por motivo de segurança, especialmente referente ao participante da pesquisa.

VI - Retirado: quando o Sistema CEP/CONEP acatar a solicitação do pesquisador responsável mediante justificativa para a retirada do protocolo, antes de sua avaliação ética e, neste caso, o protocolo é considerado encerrado.

§2º O prazo para emissão do parecer inicial pelo CEP é de trinta (30) dias a partir da aceitação na integralidade dos documentos do protocolo, cuja checagem documental e indicação de relatoria deverão ser realizadas em até 10 dias após submissão.

§3º Das decisões de não aprovação caberá um recurso à CONEP/CNS/MS, sempre que algum fato novo for apresentado para fundamentar a necessidade de uma reanálise, num prazo não superior a 30 dias.

§4º As pendências meramente documentais, identificadas na validação do protocolo de pesquisa, serão comunicadas diretamente ao pesquisador para providências necessárias.

§5º Os pareceres, uma vez aprovados serão assumidos pelo CEP-CEJAM que passa a ser corresponsável no que se refere aos aspectos éticos da pesquisa, deste que fornecidos subsídios adequados para acompanhamento do desenvolvimento do protocolo de pesquisa.

§6º O CEP deve manter o anonimato dos pareceristas, sendo vedada a revelação dos nomes dos relatores designados para a análise dos protocolos de pesquisa.

§7º Todos os pareceres têm caráter confidencial e tem o proceder sigiloso e serão encaminhados exclusivamente ao pesquisador responsável pelo protocolo e à CONEP, quando necessário.

Art. 12 - Planejar e executar programas de capacitação em pesquisa com seres humanos e em preceitos da ética aos membros internos, conforme os critérios éticos prescritos na Norma Operacional 001/2013.

Art. 13 - Acompanhar os protocolos submetidos desde sua aprovação até o encerramento, verificando a instrução dos procedimentos estabelecidos, as emendas e notificações, os relatórios parcial e final da pesquisa.

Art. 14 - Os membros do CEP-CEJAM terão total independência na tomada de decisões, durante o exercício das suas funções, mantendo o caráter confidencial das informações recebidas.

Art. 15 - O CEP-CEJAM terá sempre caráter multi e transdisciplinar, não devendo haver mais que a metade de seus membros pertencentes à mesma categoria profissional, participando pessoas de diferentes identidades de gêneros.
Parágrafo único. O CEP-CEJAM poderá contar com consultores ad hoc, pertencentes ou não a instituição, com finalidade de fornecer subsídios técnicos específicos.

CAPÍTULO QUINTO - DO FUNCIONAMENTO

Art. 21 - O CEP-CEJAM está localizado na Coordenação Técnica Administrativa do Centro de Estudos e Pesquisas Dr. João Amorim - CEJAM, sito a rua: Dr. Lund, 41 - Mezanino. Liberdade – São Paulo / SP - CEP: 01513-020, tendo o funcionamento de segunda a sexta feira das 8:30h as 17:30h para atendimento aos pesquisadores e ao público geral.

Art. 22 - O CEP-CEJAM realizará uma sessão ordinárias mensal na forma desse regimento, de acordo com calendário anual previamente proposto por sua coordenação, encaminhado aos seus membros e disponibilizados aos pesquisadores pelo website.

§ 1º Quando incidir intercorrência que impeça a realização no dia proposto a data da reunião, a mesma será alterada com o aviso imediato aos membros.

§ 2º O colegiado poderá ser convocado de forma extraordinária pelo coordenado ou por no mínimo 50% (cinquenta por cento) mais um, de todos os membros, por motivo relevante, sendo que seus membros deverão ser avisados nominalmente com antecedência mínima de três dias.

§ 3º Fica estabelecido o quórum de 2/3 (dois terços) do Comitê para a instalação das reuniões em primeira convocação, e, em segunda convocação, decorridos 15 (quinze) minutos, 50% mais um de todos os membros do CEP.

Art. 23 - As reuniões deliberativas acontecerão da seguinte forma - Modus Operandi:

a) Verificação da presença do coordenador, e na sua ausência a abertura dos trabalhos pelo subcoordenador;

b) Verificação de presença dos membros e existência de quórum mínimo;

c) Comunicações breves e abertura da palavra aos membros que desejarem expor algo que julgarem importante;

d) Leitura e despacho do expediente;

e) Ordem do dia, incluindo leitura, discussão e votação dos pareceres;

f) Encerramento da sessão;

g) As reuniões serão sempre fechadas ao público, conforme Norma Operacional 001/2013, item 2.1 C.

h) Lavratura de ATA em todas as reuniões.

i) Controle de presença por meio de lista de presença.

§ 1º A fim de manter o sigilo e a confidencialidade das informações nelas expostas, todas as reuniões do CEP-CEJAM serão sempre fechadas ao público.

§ 2º Caso haja a necessidade de participação de um consultor ad hoc, o mesmo participará da reunião apenas no momento em que for exposta a respectiva pesquisa.

§ 3º Deve-se explicitar para o consultor os aspectos sobre os quais se requer a sua manifestação, esclarecendo ainda que esta será submetida ao colegiado.

§ 4º Caberá ao colegiado o acolhimento ou não do parecer do consultor e a responsabilidade da decisão final.

§ 5º Os relatores membros do Comitê nem os consultores ad doc devem ter sua identificação divulgada fora do Comitê.

Art. 24 - As deliberações serão tomadas em reuniões, por voto da maioria simples dos presentes.

Art. 25 - O protocolo de pesquisa submetido à apreciação do CEP-CEJAM terá um relator.

§ 1º Após o relato iniciar-se-ão as discussões, podendo os membros apresentar o seu ponto de vista, pedir vistas ao processo, propor diligências ou adiamento da discussão ou votação.

§ 2º O membro que solicitar vistas deverá apresentar o seu parecer na reunião seguinte.

§ 3º A votação do parecer resultará em uma das situações previstas no § 1º do Art. 11 deste regimento.

Dos prazos, procedimentos e denúncias

Art. 27 - O prazo para emissão do parecer inicial pelo CEP é de trinta (30) dias a partir da aceitação na integralidade dos documentos do protocolo, cuja checagem documental deverá ser realizada em até 10 dias após a submissão.

Art. 28 - Se o parecer for de pendência o pesquisador terá o prazo de trinta (30) dias, contados da sua emissão na Plataforma Brasil para atendê-la. Decorrido esse prazo o CEP-CEJAM, terá trinta (30) dias para emitir parecer final, aprovando ou reprovando o protocolo. Nas decisões de não aprovação cabe recurso ao próprio CEP-CEJAM e/ou à CONEP, no prazo de trinta (30) dias, sempre que algum fato novo for apresentado para fundamentar a necessidade de uma reanálise.

Art. 29 - As pendências meramente documentais serão previamente apreciadas pelo corpo técnico-administrativo e/ou pela coordenação do CEP, e comunicadas, diretamente, ao pesquisador.

Art. 30 - Dos recursos: das deliberações do CEP cabe recurso de reconsideração, ao próprio CEP, no prazo de trinta (30) dias.

Art. 31 - Se o CEP indeferir o recurso de reconsideração, o pesquisador poderá interpor recurso à CONEP, como última instância, no prazo de trinta (30) dias.

Art. 32 - O CEP-CEJAM ao receber denúncias ou perceber situações de infrações éticas, sobretudo as que impliquem em riscos aos participantes de pesquisa, tais fatos deverão ser comunicados às instâncias competentes para averiguação e, quando couber, ao Ministério Público.

Dos protocolos de pesquisa para submissão



Artigo 33 - Quanto a avaliação de protocolos de pesquisa:

a) o protocolo de pesquisa deverá ser submetido ao CEP-CEJAM por meio da PLATAFORMA BRASIL;

b) em caso de projeto de pesquisa de área temática especial, deverá ser submetido também para avaliação e aprovação da CONEP/CNS/MS;

c) o prazo para entrega do protocolo de pesquisa, assim como demais documentos a serem submetidos à apreciação do CEP-CEJAM como emendas, extensões e eventos adversos, ao agente-administrativo do Comitê é de 15(quinze) dias antes da data da reunião ordinária mensal, durante o horário de funcionamento do CEP/CEJAM;

d) a forma para submissão de documentos (composição do protocolo de pesquisa) é:

a. Folha de Rosto, a partir da PLATAFORMA BRASIL, com o termo de compromisso do pesquisador e da instituição em cumprimento a Res.CNS nº466/12;

I. Pesquisador, Instituição e CEP devem datar e apor suas assinaturas;

II. o título do projeto não poderá conter rasuras, abreviações, símbolos e/ou elementos figurativos e ser descrito assim como definido no Projeto de Pesquisa;

b. Projeto de Pesquisa;

I. em português;

II. deve incluir, no mínimo, o exigido pela Resolução CNS nº466/12;

c. Termo de Consentimento Livre e Esclarecido (TCLE);

I. em português;

II. deve incluir, no mínimo, o exigido pela Resolução CNS nº466/12;

III. deve ser descrito pelo pesquisador o processo de obtenção do TCLE junto ao participante da pesquisa;

IV. em situações especiais (Res. CNS nº466/12) o TCLE pode ser dispensado, devendo ser substituído por uma justificativa com as causas da impossibilidade de obtê-lo. Essa justificativa deverá ser apresentada em documentos anexados, assim como é o TCLE, e caberá ao CEP-CEJAM o julgamento de sua pertinência;

V. para utilização de dados de prontuários e de bases de dados em projetos de pesquisa como fonte de informações, procedimento deve preservar e assegurar a confidencialidade e a privacidade, a proteção da imagem e a não estigmatização, garantindo a não utilização das informações em prejuízo e/ou econômico-financeiro).

VI. quando as pesquisas envolverem dados institucionais dever-se-á da mesma forma preservar privacidade e confidencialidade;

VII. para TCLEs em pesquisas realizadas por meio da aplicação de questionários, o Termo de Consentimento deve assegurar ao indivíduo o direito de recusa a responder às perguntas;

VIII. ainda com referência a TCLEs em pesquisas por meio da aplicação de questionários, estes deverão ser apresentados ao Comitê para avaliação, como anexo ao projeto de pesquisa;

IX. ainda com referência a TCLEs em pesquisas por meio da aplicação de questionários, estes poderão e até deverão não ser identificados, em situações em que se deve manter o anonimato do participante da pesquisa, por exemplo, quando há identificação de atividades consideradas ilícitas. Em pesquisas com questionário anônimo, o fato de responder o questionário será tido como consentimento e os procedimentos para o devido esclarecimento dos sujeitos deverão ser descrito na metodologia do projeto de pesquisa para apreciação do CEP-CEJAM;

d. currículos do pesquisador principal e demais pesquisadores envolvidos no projeto de pesquisa;

e. demais documentos comprobatórios como anexos e adendos relacionados ao Projeto de Pesquisa deverão apresentar-se anexados ao registro do Protocolo na PLATAFORMA BRASIL e em via impressa.

CAPÍTULO SEXTO - DISPOSIÇÕES FINAIS 

Art. 34 - O presente Regimento depois de aprovado, somente poderá ser modificado por solicitação de dois terços de seus membros ao Comitê Executivo ad referendum do Conselho de Administração do CEJAM, em reunião expressamente convocada para esta finalidade.

Parágrafo único: Somente entrará em vigor após a sua aprovação da maioria dos membros e sua homologação pelo coordenador do CEP-CEJAM, revogando-se as disposições em contrário.

Art. 35 - Os casos omissos e as dúvidas quanto a aplicação do presente Regimento Interno serão dirimidas pelo Coordenador do Comitê de Ética em Pesquisa e, em grau de recurso, pelo Comitê Executivo do CEJAM.

DR. FERNANDO PROENÇA DE GOUVÊA
Superintendente

Contato

Evento

O CEP - CEJAM está localizado no térreo da sede do Centro de Estudos e Pesquisas "Dr. João Amorim", na Rua Dr. Lund, 41 - Liberdade, São Paulo - SP - CEP 01513-020

Horário de atendimento: de segunda a sexta, das 8h30 às 17h30.

Telefone de contato:(11) 3469-1818

E-mail: cep@cejam.org.br



SEDE CEJAM

Rua Dr. Lund,41, Liberdade, São Paulo, 01513-020
(11) 3469 - 1818

ESCOLA DE SAÚDE

Rua Humaitá, 349 - Sobreloja, Bela Vista, São Paulo, 01321-020
(11) 3107 - 8197

INSTITUTO DE RESPONSABILIDADE SOCIAL

Rua Dr. Lund, 41, Liberdade, São Paulo, 01513-020
(11) 3469 - 1818

Prevenir é viver com qualidade!